30 de novembro de 2010

Polemizado em vésperas de Natal...

Eu vou falar uma coisa pra vcs, sobre tudo isso que está acontecendo no Rio de janeiro... Todo mundo tá ficando feliz né? Pois é... A galera tá pensando que é fácil brincar de polícia e bandido... Conheço até meia dúzia de gente dizendo...

- Ai que legal, agora prendendo/matando esses chefões do tráfico da Favela do Alemão, e da Vila Cruzeiro, o Rio vai resolver o problema de violência, matanças, chacinas e etcs...
Sabe o que eu acho??? Tolinhos os que pensam assim...

Sabe pq? Pq eles prendem, matam 1 ... e será que não sabem que já tem um menininho de 10, 11 anos que aprendeu direitinho como é que se faz? E é quem vai tomar o lugar dos Zeus, dos Di Vidros e outros magnatas da droga?

Pq, a polícia acha que esses meninos que tão lá, todo dia só de olho... começando a carreira como aviõezinhos ou informantes, vão se tornar o que??? Médicos,vendedores de loja? Advogados... ??? NÃO GENTE... pára de sonhar...

Sabe quando é que vão acabar com essa putaria que rola nas favelas e bocas de fumo? Não só as do Rio... To falando ACABAR GERAAAAAL...

O dia em que houver 1 lei que prenda essa molecadinha de 12, 14, 16 anos que é pega traficando.. Ouuu pra ser mais otimista ainda... O dia em que LEGALIZAREM de 1 vez tudo isso... Polemizei??? Pensa um pouco...

ADORO ESSA LETRA AÍ, DO GABRIEL PENSADOR, QUE DIZ TUDO... principalmente as partes grifadas... E juro pelos meus filhos que NUNCA provei maconha na vida!


O Cachimbo Da Paz
(Gabriel O Pensador)

A criminalidade toma conta da cidade,
a sociedade põe a culpa nas autoridades
Um cacique oficial viajou pro Pantanal,
porque aqui a violência tá demais
E lá encontrou um velho índio que usava um fio dental
E fumava um cachimbo da paz
O presidente deu um tapa no cachimbo e na hora de voltar pra capital ficou com preguiça
Trocou seu paletó pelo fio dental e nomeou o velho índio pra ministro da justiça
E o novo ministro chegando na cidade,
Achou aquela tribo violenta demais
Viu que todo cara-pálida vivia atrás das grades
E chamou a TV e os jornais
E disse: "Índio chegou trazendo novidade
Índio trouxe o cachimbo da paz

Maresia, sente a maresia
maresia, uuu...
Apaga a fumaça do revólver, da pistola
Manda a fumaça do cachimbo pra cachola
Acende, puxa, prende, passa
Índio quer cachimbo, índio quer fazer fumaça

Todo mundo experimenta o cachimbo da floresta
Dizem que é do bom, dizem que não presta
Querem proibir, querem liberar
E a polêmica chegou até o congresso
Tudo isso deve ser pra evitar a concorrência
Porque não é Hollywood mas é o sucesso
O cachimbo da paz deixou o povo mais tranqüilo
Mas o fumo acabou porque só tinha oitenta quilos
E o povo aplaudiu quando o índio partiu pra selva
E prometeu voltar com uma tonelada
Só que quando ele voltou "sujou"!!!
A polícia federal preparou uma cilada
"O cachimbo da paz foi proibido, entra na caçamba vagabundo!
Vamô pra DP! Ê êê! Índio tá fudido porque lá o pau
Vai comer!"

Na delegacia só tinha viciado e delinquente
Cada um com um vício e um caso diferente
Um cachaceiro esfaqueou o dono do bar porque ele
Não vendia pinga fiado
E um senhor bebeu uísque demais, acordou com um travestí
E assassinou o coitado
Um viciado no jogo apostou a mulher, perdeu a aposta
E ela foi sequestrada
Era tanta ocorrência, tanta violência que o índio
Não tava entendendo nada
Ele viu que o delegado fumava um charuto fedorento
E acendeu um "da paz" pra relaxar
Mas quando foi dar um tapinha
Levou um tapão violento e um chute naquele lugar
Foi mandado pro presídio e no caminho assistiu um
Acidente provocado por excesso de cerveja:
Uma jovem que bebeu demais atropelou
Um padre e os noivos na porta da igreja
E pro índio nada mais faz sentido
Com tantas drogas porque só o seu cachimbo é proibido?

Maresia, sente a maresia
maresia, uuu...
Apaga a fumaça do revólver, da pistola
Manda a fumaça do cachimbo pra cachola
Acende, puxa, prende, passa
Índio quer cachimbo, índio quer fazer fumaça

Na penitenciária o "índio fora da lei"
Conheceu os criminosos de verdade
Entrando, saindo e voltando cada vez mais
Perigosos pra sociedade, aí, cumpádi, tá rolando
Um sorteio na prisão pra reduzir a super lotação
Todo mês alguns presos tem que ser executados
E o índio dessa vez foi um dos sorteados
E tentou acalmar os outros presos:
"Peraí..., vamo fumar um cachimbinho da paz"
Eles começaram a rir e espancaram o velho índio
Até não poder mais e antes de morrer ele pensou:
"Essa tribo é atrasada demais...
Eles querem acabar com a violência,
mas a paz é contra a lei e a lei é contra a paz"
E o cachimbo do índio continua proibido mas se você quer comprar é mais fácil que pão
Hoje em dia ele é vendido pelos mesmos bandidos que mataram O velho índio na prisão

5 comentários:

Carol disse...

eu estava falando sobre isso com os meninos aqui... antes, os traficantes eram idolos dos meninos, pq eles faziam tudo, e não aconteciam nada com eles, eram os poderosos. Agora eles viram que um dia a casa caiu, acho que eles vão pensar um pouco mais antes de seguir esse caminho... mas acho que para acabar mesmo com essa criminalidade a policia tem que estar no morro 24h por dia o resto da vida.

Débora disse...

Oi Dani! Olha só, estarei fechando o meu blog só para convidados. Espero seu email para colocar vc pra ter acesso, tá? Bjokas

Lulu on the Sky® disse...

Olha Dani, eu acredito que nunca vai acabar esse tráfico de drogas. É um jogo de interesses e rola muita grana por fora. Políticos e policiais corruptos bem como mostrou Tropa de Elite2.
Big Beijos

Casamento feliz disse...

Infelizmente vc tem razão, acho que tudo o que está acontecendo é só um paleativo ...

Beijos Dani

Marcia disse...

Parabens pelo aniversario de casamento, Dani. Vc casou novinha demais, que gracinha. Preguica dessa coisa no Rio.. sempre a mesma coisa ne? Solucao que eh bom nada.. Bjos!