POEMAS

Quem sou eu?
Com todo perdão da palavra, eu sou um mistério para mim.
***
Sou como você me vê. Posso ser leve como uma
brisa ou forte como uma ventania, Depende de quando e como você me vê passar.
***
Olhe, tenho uma alma muito prolixa e uso poucas
palavras. Sou irritável e firo facilmente. Também sou muito calma e perdôo logo.
Não esqueço nunca. Mas há poucas coisas de que eu me lembre.
***
É que por enquanto a metarmofose de mim em mim mesma não faz sentido. É uma metamorfose em que eu perco tudo o que tinha, e o que sou. E agora o que sou? Sou: estar de pé diante de um susto. Sou: o que vi. Não entendo e tenho medo de
entender, o material do mundo me assusta, com seus planetas e baratas.
***
Sou um monte intransponível no meu próprio caminho. Mas às vezes por uma palavra tua ou por uma palavra lida, de repente tudo se esclarece.
***
Gosto dos venenos os mais lentos,das bebidas as
mais fortes,dos cafes mais amargos e dos delirios mais loucos.Voce pode ate me
empurrar de um penhasco que eu vou dizer: - E daí, eu adoro voar!!!

(Clarice Lispector)